segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Cell

Cinema Fantástico


Cell - Chamada para a Morte
Realizador: Tod Williams.
Com: John Cusack (Clayton "Clay" Riddell), Samuel L. Jackson (Thomas "Tom" McCourt), Isabelle Fuhrman (Alice Maxwell), Stacy Keach (Charles Ardai), Wilbur Fitzgerald (Geoff), Alex ter Avest (Chloe), Owen Teague (Jordan), Catherine Dyer (Sally), E. Roger Mitchell (Roscoe), Erin Elizabeth Burns (Denise), Tinsel Korey (Ava), Anthony Reynolds (Ray Huizenga), Lloyd Kaufman (Bystander).
Estreia: 10 de Junho de 2016 nos E.U.A.
Portugal: 1 de Setembro de 2016.

Cell é um filme que mistura ficção cinetítica e horror baseado no romance de Stephen King com o mesmo título de 2006. Parece que as críticas foram muito más fazendo com que o filme fosse directamente para video on demand antes da sua estreia.

A quantidade avassaladora de telemóveis que existe em todo o mundo por ser catastrófica, pois tudo é controlado minuciosamente e ninguém está a salvo. Quando um sinal eletrónico é transmitido através de redes móveis no mundo inteiro, os utilizadores de telemóveis são instantânea e perigosamente reprogramados para assassinos raivosos. Clay Riddell viaja rumo ao norte para New England para encontrar sua ex-esposa e filho, quando é acompanhado por um grupo de sobreviventes para lutar contra a horda de assassinos "phoners" conforme o seu mundo se transforma numa loucura apocalíptica.

domingo, 28 de agosto de 2016

Deliciosa Leitura Fantástica (136)

There was only one guy in the whole Bible Jesus ever personally promised a place with him in Paradise. Not Peter, not Paul, not any of those guys. He was a convicted thief, being executed. So don't knock the guys on death row. Maybe they know something you don't.

American Gods, Neil Gaiman

sábado, 27 de agosto de 2016

O Prazer da Leitura (136)

Roland had learned to see himself, theoretically, as a crossing-place for a number of systems, all loosely connected. He had been trained to see his idea of his 'self' as an illusion, to be replaced by a discontinuous machinery and electrical message-network of various desires, ideological beliefs and responses, language-forms and hormones and pheromones. Mostly he liked this. He had no desire for any strenuous Romantic self-assertion.

Possession, A. S. Byatt

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Arthur C. Clarke Award

Vencedor 2016



O Arthur C. Clarke Award é oferecido ao melhor romance de ficção científica publicado no Reino Unido. O vencedor foi anunciado a 24 de Agosto de 2016 numa cerimónia apresentada pela Foyles Bookshop, Charing Cross Road, em Londres. Children of Time de Adrian Adrian Tchaikovsky foi o grande vencedor deste ano. O autor disse espantado "I think I'm about to die" e ainda falou do seu livro e dos outros romances nomeados: "It’s a book about spiders, but it’s also a book about empathy. One of the things that struck me about the shortlist for this year is empathy as a theme that runs through a lot of these books. Empathy across races, across borders… One of the things the book is about is the ability of humanity to seize value in things that are different, and the danger when that doesn’t happen. I guess what I’m saying is, the spiders are not from outer space after all, they are, in a way, in all of us."

Children of Time
Adrian Tchaikovsky
Publicado a 4 de Junho de 2015 pela PanMacmillan

A race for survival among the stars... Humanity's last survivors escaped earth's ruins to find a new home. But when they find it, can their desperation overcome its dangers?


WHO WILL INHERIT THIS NEW EARTH?

The last remnants of the human race left a dying Earth, desperate to find a new home among the stars. Following in the footsteps of their ancestors, they discover the greatest treasure of the past age - a world terraformed and prepared for human life.

But all is not right in this new Eden. In the long years since the planet was abandoned, the work of its architects has borne disastrous fruit. The planet is not waiting for them, pristine and unoccupied. New masters have turned it from a refuge into mankind's worst nightmare.

Now two civilizations are on a collision course, both testing the boundaries of what they will do to survive. As the fate of humanity hangs in the balance, who are the true heirs of this new Earth?

terça-feira, 23 de agosto de 2016

Hugo Awards

Vencedores 2016



Os vencedores dos prémios Hugo foram anunciados a 20 de Agosto de 2016 numa cerimónia na MidAmeriCon II, na 74ª Concenção Mundial de Ficção Científica. Algumascategorias ficaram sem prémio e The Fifth Season de N.K. Jemisin levou o prémio de melhor romance.

Melhor Romance
Vencedora: The Fifth Season, N.K. Jemisin (Orbit) 
Ancillary Mercy, Ann Leckie (Orbit)
The Cinder Spires: The Aeronaut’s Windlass, Jim Butcher (Roc)
Seveneves: A Novel, Neal Stephenson (William Morrow)
Uprooted, Naomi Novik (Del Rey)

Melhor Novella
Vencedora: Binti, Nnedi Okorafor (Tor.com)
The Builders, Daniel Polansky (Tor.com)
Penric’s Demon, Lois McMaster Bujold (Spectrum)
Perfect State, Brandon Sanderson (Dragonsteel Entertainment)
Slow Bullets, Alastair Reynolds (Tachyon)

Melhor Novelette
Vencedor: “Folding Beijing”, Hao Jingfang, trans. Ken Liu (Uncanny Magazine, Jan‐Feb 2015)
“And You Shall Know Her by the Trail of Dead”, Brooke Bolander (Lightspeed, Feb 2015)
“Flashpoint: Titan”, CHEAH Kai Wai (There Will Be War Volume X, Castalia House)
“Obits”, Stephen King (The Bazaar of Bad Dreams, Scribner)
“What Price Humanity?”, David VanDyke (There Will Be War Volume X, Castalia House)

Melhor Conto
Vencedor: “Cat Pictures Please”, Naomi Kritzer (Clarkesworld, January 2015)
Space Raptor Butt Invasion, Chuck Tingle (Amazon Digital Services)
“Asymmetrical Warfare”, S. R. Algernon (Nature, Mar 2015)
“Seven Kill Tiger”, Charles Shao (There Will Be War Volume X, Castalia House)
“If You Were an Award, My Love”, Juan Tabo and S. Harris (voxday.blogspot.com, Jun 2015)

Melhor Trabalho Relacionado
SEM PRÉMIO
Between Light and Shadow: An Exploration of the Fiction of Gene Wolfe, 1951 to 1986, Marc Aramini (Castalia House)
“The First Draft of My Appendix N Book”, Jeffro Johnson (castaliahouse.com)
“Safe Space as Rape Room”, Daniel Eness (castaliahouse.com)
SJWs Always Lie: Taking Down the Thought Police, Vox Day (Castalia House)
“The Story of Moira Greyland”, Moira Greyland (askthebigot.com)

Melhor História Gráfica
Vencedor: The Sandman: Overture, escrito por Neil Gaiman, arte de J.H. Williams III (Vertigo)
The Divine, escrito por Boaz Lavie, arte de Asaf Hanuka e Tomer Hanuka (First Second)
Erin Dies Alone, escritopor Grey Carter, arte de Cory Rydell (dyingalone.net)
Full Frontal Nerdity, de Aaron Williams (ffn.nodwick.com)
Invisible Republic Vol 1, escrito por Corinna Bechko e Gabriel Hardman, arte de Gabriel Hardman (Image Comics)

Melhor Apresentação Dramática - Cinema
Vencedor: The Martian, argumento de Drew Goddard, realizado por Ridley Scott (Scott Free Productions; Kinberg Genre; TSG Entertainment; 20th Century Fox) 
Avengers: Age of Ultron, escrito e realizado por Joss Whedon (Marvel Studios; Walt Disney Studios Motion Pictures)
Ex Machina, escrito e realizado por Alex Garland (Film4; DNA Films; Universal Pictures)
Mad Max: Fury Road, escrito por George Miller, Brendan McCarthy, e Nico Lathouris, realizado por George Miller (Village Roadshow Pictures; Kennedy Miller Mitchell; RatPac‐Dune Entertainment; Warner Bros. Pictures)
Star Wars: The Force Awakens, escrito por Lawrence Kasdan, J. J. Abrams, e Michael Arndt, realizado por J.J. Abrams (Lucasfilm Ltd.; Bad Robot Productions; Walt Disney Studios Motion Pictures)

Melhor Apresentação Dramática - Séries
Vencedor: Jessica Jones: “AKA Smile”, escrito por Scott Reynolds, Melissa Rosenberg, e Jamie King, realizado por Michael Rymer (Marvel Television; ABC Studios; Tall Girls Productions; Netflix)
Doctor Who: “Heaven Sent”, escrito por Steven Moffat, realizado por Rachel Talalay (BBC Television)
Grimm: “Headache”, escrito por Jim Kouf e David Greenwalt, realizado por Jim Kouf (Universal Television; GK Productions; Hazy Mills Productions; Open 4 Business Productions; NBCUniversal Television Distribution)
My Little Pony: Friendship Is Magic: “The Cutie Map” Parts 1 and 2, escrito por Scott Sonneborn, M.A. Larson, e Meghan McCarthy, realizado por Jayson Thiessen e Jim Miller (DHX Media/Vancouver; Hasbro Studios)
Supernatural: “Just My Imagination”, escrito por Jenny Klein, realizado por Richard Speight Jr. (Kripke Enterprises; Wonderland Sound e Vision; Warner Bros. Television)

Melhor Editor - Short Form
Vencedora: Ellen Datlow
John Joseph Adams
Neil Clarke
Jerry Pournelle
Sheila Williams

Melhor Editor - Long Form
Vencedora: Sheila E. Gilbert
Vox Day
Liz Gorinsky
Jim Minz
Toni Weisskopf

Mehor Artista Profissional
Vencedora: Abigail Larson
Lars Braad Andersen
Larry Elmore
Michal Karcz
Larry Rostant

Melhor Semiprozine
Vencedor: Uncanny Magazine, editada por Lynne M. Thomas & Michael Damian Thomas, Michi Trota, e Erika Ensign & Steven Schapansky
Beneath Ceaseless Skies, editada por Scott H. Andrews, Nicole Lavigne, e Kate Marshall
Daily Science Fiction, editada por Michele‐Lee Barasso e Jonathan Laden
Sci Phi Journal, editado por Jason Rennie
Strange Horizons, editada por Catherine Krahe, Julia Rios, A. J. Odasso, Vanessa Rose Phin, Maureen Kincaid Speller, e the Strange Horizons staff

Melhor Fanzine
Vencedor: File 770, editada por Mike Glyer
Black Gate, editada por John O’Neill
Castalia House Blog, editada por Jeffro Johnson
Superversive SF, editada por Jason Rennie
Tangent Online, editada por Dave Truesdale

Melhor Fancast
SEM PRÉMIO
8-4 Play, Mark MacDonald, John Ricciardi, Hiroko Minamoto e Justin Epperson
Cane and Rinse, Cane e Rinse
HelloGreedo, HelloGreedo
The Rageaholic, RazörFist
Tales to Terrify, Stephen Kilpatrick

Melhor Fan Writer
Vencedor: Mike Glyer
Douglas Ernst
Morgan Holmes
Jeffro Johnson
Shamus Young

Melhor Fan Artist
Vencedor: Steve Stiles
Matthew Callahan
disse86
Kukuruyo
Christian Quinot

Campbell Award para Melhor Novo Escritor
Vencedor: Andy Weir *
Pierce Brown *
Sebastien de Castell *
Brian Niemeier
Alyssa Wong *

* Finalistas no seu segundo ano de elegibilidade.

Forest J. Ackerman Award
Joe Siclari & Evie Stern

domingo, 21 de agosto de 2016

Deliciosa Leitura Fantástica (135)

The best thing - in Shadow's opinion, perhaps the only good thing - about being in prison was a feeling of relief. The feeling that he'd plunged as low as he could plunge and he'd hit bottom. He didn't worry that the man was going to get him, because the man had got him. He was no longer scared of what tomorrow might bring, because yesterday had brought it.

American Gods, Neil Gaiman

sábado, 20 de agosto de 2016

Creepy Horror (37)

O Prazer da Leitura (135)

Roland was so used to the pervasive sense of failure that he was unprepared for the blood-rush of success. He breathed differently. The dingy little room humped around in his vision briefly and settled at a different distance, an object of interest, not of choking confinement. He reread his letters. The world opened. […] How true it was that one needed to be seen by others to be sure of one’s own existence. Nothing in what he had written had changed and everything had changed.

Possession, A. S. Byatt

sexta-feira, 19 de agosto de 2016

Aurora Awards

Vencedores 2016

Os Aurora Awards premeiam as melhores obras e actividades feitas e publicadas no Canadá em 2015. Estes são os vencedores nas várias categorias anunciados entre 12 e 14 de Agosto de 2016 na Convention 36, apresentada pela When Worlds Collide em Delta Calgary South, Calgary.

Melhor Romance
Vencedor: A Daughter of No Nation, A.M. Dellamonica (Tor)
Drowning in Amber, E.C. Bell (Tyche)
Too Far Gone, Chadwick Ginther (Ravenstone)
Much Ado about Macbeth, Randy McCharles (Tyche)
Cursed: Black Swan, Ryan T. McFadden (Dragon Moon)
Signal to Noise, Silvia Moreno-Garcia (Solaris)
 

Melhor Romance para Jovens Adultos
Vencedor: An Inheritance of Ashes, Leah Bobet (Scholastic Canada/Clarion US)
Maddie Hatter and the Deadly Diamond, Jayne Barnard (Tyche)
Mabel the Mafioso Dwarf, Sherry Peters (Dwarvenamazon)
The Flame in the Maze, Caitlin Sweet (ChiZine)
The Fountain, Suzy Vadori (Evil Alter Ego)
  

Melhor Ficção Curta
Vencedor: “Waters of Versailles”, Kelly Robson (Tor.com 6/10/15)
“La Héron”, Charlotte Ashley (F & SF 3-4/15)
“Game Not Over”, Ron Friedman (Galaxy’s Edge 1/15)
“Cosmobotica”, Costi Gurgu & Tony Pi (The Mammoth Book of Dieselpunk)
“Super Frenemies”, Stephen Kotowych (Caped: An Anthology of Superhero Tales)
“Looking for Gordo”, Robert J. Sawyer (Future Visions: Original Science Fiction Inspired by Microsoft)

Melhor Poema/Canção
Vencedor: “Origami Crane / Light Defying Spaceship”, Naru Dames Sundar (Liminality #5)
“Elegy for WLC”, David Clink (The Dalhousie Review 94:3)
“Portrait”, David Clink (On Spec #99)
“Typhon & Echidna: A Love Story”, Sandra Kasturi (Gods, Memes and Monsters: A 21st Century Bestiary)
“Venice Letting Go”, Sandra Kasturi (Postscripts to Darkness #6)

Melhor Novela Gráfica
Vencedor: The Lady ParaNorma, Vincent Marcone (ChiZine)
Infinitum: Time Travel Noir, GMB Chomichuk (ChiZine)
Bloodsuckers: Volume 2, J.M. Frey, illustrated by Ryan Cole (Toronto Comics)
Crash and Burn: Prologue, Kate Larking & Finn Lucullan (Astres)
West of Bathurst: The Complete Collection, Kari Maaren (self-published)

Melhor Trabalho Relacionado
Vencedor: Second Contacts, Michael Rimar & Hayden Trenholm, eds. (Bundoran)
Playground of Lost Toys, Colleen Anderson & Ursula Pflug, eds. (Exile Editions)
Licence Expired: The Unauthorized James Bond, Madeline Ashby & David Nickle, eds. (ChiZine)
Professor Challenger: New Worlds, Lost Places, J.R. Campbell & Charles Prepolec, eds. (EDGE)
nEvermore! Tales of Murder, Mystery & the Macabre, Nancy Kilpatrick & Caro Soles, eds. (EDGE)

Melhor Artista
Vencedor: Erik Mohr
James Beveridge
Lynne Taylor Fahnestalk
Jeff Minkevics
Dan O’Driscoll

Melhor Série de TV
Vencedor: Orphan Black, Season 3
Bitten, Season 2
Continuum, Season 4
Dark Matter, Season 1
Killjoys, Season 1

segunda-feira, 15 de agosto de 2016

Imaginando FC (37)

The Neon Demon

Cinema Fantástico


O Demónio de Néon
Realizador: Nicolas Winding Refn.
Com: Elle Fanning (Jesse), Karl Glusman (Dean ), Jena Malone (Ruby), Bella Heathcote (Gigi), Abbey Lee (Sarah), Christina Hendricks (Roberta Hoffman), Keanu Reeves (Hank), Desmond Harrington (Jack McCarther), Alessandro Nivola (Fashion Designer), Charles Baker (Mikey), Jamie Clayton (Casting Director).
Estreia: 20 de Maio de 2016 em Cannes.
Portugal: 18 de Agosto de 2016.

The Neon Demon (em português O Diabo de Néon) é um filme de horror psicológico de Nicolas Winding Refn, realizador dinamarquês, conhecido sobretudo pelo filme Drive (2011) e Only God Forgives (2013) e com argumento de Mary Laws, Polly Stenham e do próprio Refn. O filme estreou-se em Cannes recebendo algumas críticas muito más na altura, contudo, após a sua estreia as críticas melhoraram um pouco.

Jesse (Elle Fanning) é uma jovem aspirante a modelo que acaba de se mudar para Los Angeles. Depois da sua primeira sessão fotográfica, conhece a maquilhadora Ruby (Jena Malone) que a apresenta a outras modelos, Sarah (Abbey Lee) e Gigi (Bella Heathcote) numa festa e as raparigas acabam a assistir a um show de kinbaku bondage banhado em luzes vermelhas e brancas. Jesse consegue entrar para uma agência importante e entra neste mundo novo e fascinante, mas que logo se torna perigoso. The Neon Demon tem a estreia marcada para esta semana em Portugal.

The Secret Life of Pets

Cinema de Animação

A Vida Secreta dos Nossos Bichos
Realizadores: Chris Renaud e Yarrow Cheney.
Com: Louis C.K. (Max), Eric Stonestreet (Duke), Kevin Hart (Snowball), Steve Coogan (Ozone e Reginald), Ellie Kemper (Katie), Bobby Moynihan (Mel), Lake Bell (Chloe), Dana Carvey (Pops), Hannibal Buress (Buddy), Jenny Slate (Gidget), Albert Brooks (Tiberius), Tara Strong (Sweet Pea), Chris Renaud (Norman).
Estreia: 8 de Julho de 2016 nos E.U.A.
Portugal: 18 de Agosto de 2016.

The Secret Life of Pets (em português A Vida Secreta dos Nossos Animais) é um filme de animação e comédia que se estreou no Annecy International Animated Film Festival em Junho, mas só estreou nos cinemas americanos em Julho e chega agora a Portugal. Entretanto já tem uma bilheteira mundial acima dos 500 milhões de dólares, o que pode indicar que poderá haver uma sequela.

O filme segue a vida dos animais de estimação e o que eles fazem enquanto os donos não estão em casa, sendo que os dois cães principais se metem numa grande alhada quando são levados para um canil e conhecem uma diversificada quantidade de outros animais domésticos. A pequenada pode ir ao cinema a partir de 18 de Agosto.

domingo, 14 de agosto de 2016

Resumo da Semana

Séries renovadas: 
Suits (USA Network) Renovada para 7.ª temporada
The Girlfriend Experience (Starz) Renovada para 2.ª temporada
The Last Ship (TNT) Renovada para 4.ª temporada
Ballers (HBO) Renovada para 3.ª temporada

Séries canceladas: 
Houdini & Doyle (ITV - 1.ª temporada)
Powers (Playstation - 2.ª temporada)

O canal SyFy anunciou as datas de estreias e regressos de algumas séries. A terceira temporada de Z Nation chega a 16 de Setembro, Van Helsing estreia-se a 23 de Setembro e Aftermath e Channel Zero estreiam-se a 27 de Setembro. A série Incorporated estreia-se a 30 de Novembro.

O canal USA Network também anunciou as datas de estreia das suas séries. Falling Waters estreia-se a 13 de Outubro e Eyewitness estreia-se a 16 de Outubro. Já a série Shooter, que conta com Ryan Phillippe como protagonista, ainda não tem data de estreia.

Amy Acker, que recentemente vimos na fabulosa série Person of Interest, junta-se ao elenco do reboot de MacGyver (que tem a estreia marcada para 23 deSetembro) para grande pena minha. É um desperdício de actriz numa série que está condenada à partida.

Brie Larson prepara-se para se estrear como realizadora com o filme Unicorn Store, uma comédia onde também será produtora e protagonista. O argumento foi escrito pela humorista Samantha McIntyre e a história é sobre uma mulher que regressa a casa dos pais e recebe um misterioso convite para abrir a sua própria loja.

A cantora Mariah Carey será a actriz convidada num dos episódios da série Empire da Fox na 3.ª temporada que se estreia a 21 de Setembro. A cantora vai desempenhar uma estrela da música, Kitty, que colabora com Jamal Lyon numa nova canção no terceiro episódio da nova temporada.

O último filme da saga Divergent, não terá estreia no cinema como era de esperar. A conclusão de Allegiant terá uma estreia na televisão numa série de cerca de 10 episódios, que poderá ser expandida se tiver algum sucesso (o que toda a gente duvida por esta altura). A produtora Lionsgate desistiu de lançar o filme no cinema devido à baixa bilheteira de Allegiant que se estreou em Março deste ano. A produtora, que teve mais olhos do que barriga, decidiu dividir a história do terceiro livro, Allegiant, em dois filmes: Allegiant que se estreou em 2016 e Ascendant que se estrearia em 2017, tal como tinha acontecido com o terceito livro da série The Hunger Games, mas o tiro saiu-lhes pela culatra. Agora têm de tentar controlar os estragos.

O sucesso do escritor George R. R. Martin aumentou consideravelmente quando a saga A Song of Ice and Fire foi escolhida para ser adaptada para televisão pelo canal HBO. Se os seus livros se estavam a tornar um sucesso angariando cada vez mais leitores, a série tornou-se um fenómeno televisivo com a ajuda das redes sociais e da crítica. Esta semana surgiu a notícia de que mais um dos mundos criados por George R. R. Martin pode ser adaptado para televisão. A Universal Cable Productions adquiriu os direitos para desenvolver a série Wild Cards, um conjunto de antologias e romances em mosaico que têm sido publicados ao longo de vários anos. A produção executiva ficará a cargo de Melinda Snodgrass e de Gregory Noveck. Desde que o primeiro volume de Wild Cards foi publicado em 1986, a série já conta com um toral de 22 volumes, contando com a colaboração de diversos autores de várias gerações que criram dezenas de personagens e arcos narrativos que podem agora ser adaptados para televisão. O autor divulgou a notícia no seu blogue pessoal Not a Blog e descreve o mundo de Wild Cards como "a series of books, graphic novels, games... but most of all it is a universe, as large and diverse and exciting as the comic book universes of Marvel and DC (though somewhat grittier, and considerably more realistic and more consistent), with an enormous cast of characters both major and minor." Martin explica ainda como começou esta história: "The shared world of the Wild Cards diverged from our own on September 15, 1946 when an alien virus was released in the skies over Manhattan, and spread across an unsuspecting Earth. Of those infected, 90% died horribly, drawing the black queen, 9% were twisted and deformed into jokers, while a lucky 1% became blessed with extraordinary and unpredictable powers and became aces. The world was never the same."

Jason Momoa continua em alta. Depois de ter sido Khal Drogo na série Game of Thrones onde só entrou na primeira temporada, conseguiu conquistar o papel de Aquaman nas adaptações para cinema da DC Comics e a já o vimos no primeiro trailer o filme da Justice League, sendo que também terá um filme a solo como Aquaman. Esta semana ficámos também a saber que o actor se prepara para entrar na próxima versão de The Crow. O filme original de 1994 foi uma adaptação da banda desenhada com o mesmo título de James O'Barr publicada em 1989 e que contava a história de Eric Draven, um músico de rock que volta do mundo dos mortos para vingar a sua própria morte e a da sua noiva. A produção do filme ficou marcada pela morte do actor principal, Brandon Lee, que morreu quando filmava uma das cenas principais do filme quando foi atingido por uma bala verdadeira.

Britannia é a nova série da Amazon Studios que tem lugar no ano 43 D.C. e segue a história de Kerra (Kelly Reilly) e de Antedia (Zoë Wanamaker) que são rivais numa terra governada por mulheres guerreiras e druídas poderosos capazes canalizar o submundo. Quando Aulus Plautius (David Morrissey) lidera o exército romano na invasão da Britannia, a guerreiras terão colocar as suas divergências de parte e trabalhar juntas para o deterem.

Parece que sempre vão fazer o terceiro Bad Boys, agora com estreia agendada para Janeiro de 2018 e com o título Bad Boys For Life. Ests filmes de comédia policial contam com Will Smith e Martin Lawrence nos principais papéis, estes são agentes da brigada de anti-narcóticos de Miami que se envolvem em grandes confusões, perseguições e explosões, sendo que o primeiro filme saiu em 1995 e o segundo em 2003. A realização fica a cargo de Joe Carnahan, uma vez que Michael Bay anda entretido com os Transformers.

Passengers é um dos filmes mais aguardados do ano. É um filme de ficção científica protagonizado por Jennifer Lawrence e Chris Pratt, duas das maiores estrelas do cinema actualmente. O filme é sobre uma nave espacial, a Starship Avalon, que está numa missão de 120 anos com o objectivo de transportar 5259 pessoas para um planeta, o Homestead II, onde pretendem estabelecer uma colónia. Contudo, uma avaria no sistema de hibernação faz com que um passageiro acorde. Jim Preston (Chris Pratt) percebe que vai passar o resto da viagem sozinho e decide acordar outra passageira, Aurora Dunn (Jennifer Lawrence). Finalmente saíram algumas fotos do filme, mas ainda não há um trailer para justificar tanto entusiasmo, no entanto gostava muito que fosse um bom filme de ficção cientítica! A estreia está marcada para 21 de Dezembro de 2016.

Vamos ter uma adaptação cinematográfica de We Have Always Lived in the Castle (1962) de Shiley Jackson. Trata-se de uma co-produção de Michael Douglas, realizada por Stacie Passon. As filmagens começaram este mês em Dublin e o elenco conta com Alexandra Daddario como Constance Blackwood, Taissa Farmiga como Mary Katherine Blackwood e Sebastian Stan como Charles Blackwood.

Deliciosa Leitura Fantástica (134)

It's perfectly simple," said Wednesday. "In other countries, over the years, people recognized the places of power. Sometimes it would be a natural formation, sometimes it would just be a place that was, somehow, special. They knew that something important was happening there, that there was some focusing point, some channel, some window to the Immanent. And so they would build temples or cathedrals, or erect stone circles, or...well, you get the idea."

"There are churches all across the States, though," said Shadow.

"In every town. Sometimes on every block. And about as significant, in this context, as dentists' offices. No, in the USA, people still get the call, or some of them, and they feel themselves being called to from the transcendent void, and they respond to it by building a model out of beer bottles of somewhere they've never visited, or by erecting a gigantic bat house in some part of the country that bats have traditionally declined to visit. Roadside attractions: people feel themselves pulled to places where, in other parts of the world, they would recognize that part of themselves that is truly transcendent, and buy a hot dog, and walk around, feeling satisfied on a level they cannot truly describe, and profoundly dissatisfied on a level beneath that.

American Gods, Neil Gaiman

sábado, 13 de agosto de 2016

O Prazer da Leitura (134)

Perhaps if I had made his life more difficult, he would have written less, or less freely. I cannot claim to be the midwife to genius, but if I have not facilitated,I have at least not, as many women might have done, prevented. This is a very small virtue to claim, a very negative achievement to hang my whole life on.

Possession, A. S. Byatt

segunda-feira, 8 de agosto de 2016

The Shallows

Cinema

Águas Perigosas
Realizador: Jaume Collet-Serra.
Com: Blake Lively (Nancy Adams), Óscar Jaenada (Carlos), Brett Cullen (pai de Nancy), Sedona Legge (Chloe Adams).
Estreia: 24 de Junho de 2016 nos E.U.A.
Portugal: 11 de Agosto de 2016.

The Shallows (em português Águas Perigosas) é um thriller de horror sobre sobrevivência realizado por Jaume Collet-Serra, conhecido sobretudo por Orphan (2009) e com argumento de Anthony Jaswinski. O filme explora a sobrevivência de uma mulher face à grande ameaça de um tubarão que a persegue no mar junto à costa e a deixa isolada numa pequena rocha. As críticas foram positivas e parece interessante ver a protagonista recorrer a todos os poucos meios que estão à sua disposição para obreveiver.

Em The Shallows, Nancy (Blake Lively, num dos seus papéis mais desafiantes até ao momento) é uma estudante de medicina que pouco depois da morte da sua mãe viaja para uma praia isolada no México para surfar. Nancy apanha boleia para a praia para aproveitar as ondas. Quando está a surfar a pouca distância de dois rapazes, estes são atacados por um tubarão branco que vem atrás dela logo de seguida. A partir daqui, Nancy tenta defender-se de todas as maneiras possíveis para sobreviver.

Me Before You

Cinema

Viver Depois de Ti
Realizador: Thea Sharrock.
Com: Emilia Clarke (Louisa "Lou" Clark), Sam Claflin (William "Will" Traynor), Janet McTeer (Camilla Traynor), Charles Dance (Steven Traynor), Brendan Coyle (Bernard Clark), Jenna Coleman (Katrina Clark), Matthew Lewis (Patrick), Ben Lloyd-Hughes (Rupert Freshwell), Vanessa Kirby (Alicia Dewar), Steve Peacocke (Nathan), Samantha Spiro (Josie Clark), Joanna Lumley (Mary Rawlinson).
Estreia: 3 de Junho de 2016 nos E.U.A.
Portugal: 11 de Agosto de 2016.

Be Before You (em português Viver Depois de Ti) é um drama romântico realizado por Thea Sharrock e adaptado por Jojo Moyes do seu romance de 2012 com o mesmo título. Este filme acabou por ter algum sucesso provavelmente por contar com Emilia Clarke (Game of Thrones) e Sam Claflin (Outlander) como protagonistas, fazendo cerca de 190 milhões de dólares em todo o mundo.

Em Me Before You Louisa “Lou” Clark é uma excêntrica e criativa jovem de 26 anos que vive numa pitoresca vila no campo, em Inglaterra. Sem um rumo definido na sua vida, anda de trabalho em trabalho para poder ajudar a sua unida família a pagar as contas. Embora tenha uma visão alegre da vida, é colocada à prova quando enfrenta o mais recente desafio da sua carreira quando aceita um emprego numa mansão local tornando-se a assistente domiciliária e companhia de Will Traynor. Will é um jovem e abastado banqueiro que ficou numa cadeira de rodas após um acidente ocorrido há dois anos, que mudou repentinamente a sua vida, tornado-o num cínico que desistiu de tudo. Porém, algo muda quando Lou decide mostrar-lhe que a vida vale sempre a pena.

domingo, 7 de agosto de 2016

Deliciosa Leitura Fantástica (133)

There are new gods growing in America, clinging to growing knots of belief: gods of credit card and freeway, of Internet and telephone, of radio and hospital and television, gods of plastic and of beeper and of neon. Proud gods, fat and foolish creatures, puffed up with their own newness and importance. "They are aware of us, they fear us, and they hate us," said Odin. "You are fooling yourselves if you believe otherwise."

American Gods, Neil Gaiman

sábado, 6 de agosto de 2016

O Prazer da Leitura (133)

What is read and understood and contemplated and intellectually grasped is our own, madam, to live and work with. A lifetime's study will not make accessible to us more than a fragment of our own ancestral past, let alone the aeons before our race was formed. But that fragment we must thoroughly possess and hand on. Hoc opus, hic labor est. There is, I am tempted to assert, no easy way, no short cut: we are, in attempting those, like Bunyan's Ignorance who found a path to Hell at the very gate of the City of Heaven.

Possession, A. S. Byatt

segunda-feira, 1 de agosto de 2016

Suicide Squad

Cinema Fantástico


Esquadrão Suicida
Realizador: David Ayer
Com: Will Smith (Floyd Lawton/Deadshot), Jared Leto (Joker), Margot Robbie (Harleen Quinzel/Harley Quinn), Joel Kinnaman (Rick Flag), Viola Davis (Amanda Waller), Jai Courtney as (Digger Harkness/Boomerang), Jay Hernandez (Chato Santana/El Diablo), Adewale Akinnuoye-Agbaje (Waylon Jones/Killer Croc), Cara Delevingne (June Moone/Enchantress), Karen Fukuhara (Tatsu Yamashiro/Katana), Adam Beach (Christopher Weiss/Slipknot), Ben Affleck (Bruce Wayne/Batman), Ezra Miller (Barry Allen/The Flash), Ike Barinholtz e Scott Eastwood.
Estreia: 5 de Agosto de 2016 nos E.U.A.
Portugal: 4 de Agosto de 2016.

É a grande estreia do Verão, sendo que provavelmente é muito melhor do que o Batman v Superman: Dawn of Justice, que desiludiu tanta gente quando saiu. É a adaptação da banda desenhada com o mesmo título, Suicide Squad, da DC Comics que pretende expandir as adaptações cinematográficas dos seus comics, mas que até agora não tem conseguido boas adaptações e subretudo não tem estado ao mesmo nível das adptações da sua eterna rival, a Marvel. Contudo, este filme tem aguçado o apetite dos fãs com os seus trailers, o elenco é fabuloso e o tema em si promete, pelo menos, fugir ao normal, uma vez que explora o facto de termos vilões contra vilões numa história onde não há muitos heróis. O painel na Comic-Con de San Diego foi bastante animado com Will Smith a responder a quase todas as questões sobre o filme, conquistando a plateia e elevando a qualidade das apresentações da DC Comics que levou muitos elogios pelas suas apresentações cinematográficas durante o evento.

Em Suicide Squad, uma agência secreta do governo, liderada por Amanda Waller, recruta um conhecido grupo de super-vilões para executar uma missão demasiado perigosa em que estes são obrigados a trabalhar em equipa de forma a tentar impedir uma ameaça terrível. O filme estreia por cá esta semana, a 4 de Agosto de 2016. A não perder!

domingo, 31 de julho de 2016

Deliciosa Leitura Fantástica (132)

At the end of the street was a large glass box with a female mannequin inside it, dressed as a gypsy fortune teller.

“Now,” said Wednesday, “at the start of any quest or enterprise it behooves us to consult the Norns.”

He dropped a coin into the slot. With jagged, mechanical motions, the gypsy lifted her arm and lowered it once more. A slip of paper chunked out of the slot.

Wednesday took it, read it, grunted, folded it up and put it in his pocket.

“Aren’t you going to show it to me? I’ll show you mine,” said Shadow.

“A man’s fortune is his own affair,” said Wednesday, stiffly. “I would not ask to see yours.”

Shadow put his own coin into the slot. He took his slip of paper. He read it.

EVERY ENDING IS A NEW BEGINNING.
YOUR LUCKY NUMBER IS NONE.
YOUR LUCKY COLOUR IS DEAD.
Motto:
LIKE FATHER, LIKE SON.

Shadow made a face. He folded the fortune up and put it inside his pocket.

American Gods, Neil Gaiman

sábado, 30 de julho de 2016

Fredrik Ljungberg

Momento Sexy (52)

O Prazer da Leitura (132)

He had been taught that language was essentially inadequate, that it could never speak what was there, that it only spoke itself.

He thought about the death mask. He could and could not say that the mask and the man were dead. What had happened to him was that the ways in which it could be said had become more interesting than the idea that it could not.

Possession, A. S. Byatt

sexta-feira, 29 de julho de 2016

The Secret History of Moscow

Sugestão de Leitura Fantástica

Título: The Secret History of Moscow
Autora: Ekaterina Sedia
Edição: Prime Books
Publicado: 2007

Ekaterina Sedia é uma escritora de origem russa que imigrou e vive nos Estados Unidos, onde dá aulas na Universidade de Stockton em Galloway, New Jersey, e escreve romances de fantasia. Para além de The Secret History of Moscow (2007), também escreveu According to Crow (2005), The Alchemy of Stone (2008) The House of Discarded Dreams (2010) e Heart of Iron (2011).

The Secret History of Moscow é um romance de fantasia cuja acção tem lugar no submundo da Rússia capitalista, na tumultuosa cidade de Moscovo dos anos 90. 

Galina vive em Moscovo com a sua irmã que, depois de dar à luz na casa de banho, se transforma numa gralha e voa para longe. Inicialmente Galina fica relutante em denunciar o que aconteceu devido à sua longa história do que muitos consideram ser doença mental, mas acaba por ter a ajuda de Fyodor, um artista alcoólico e do polícia Yakov, que também assiste a coisas estranhas. Juntos chegam a um mundo cheio de criaturas do antigo folklore russo, num mundo carvernoso cheio de magia, árvores que choram, gralhas albinas, e onde divindades pagãs exiladas e criaturas saídas de contos de fadas sussurram histórias estranhas. Galina, Fyodor e Yakov acabam por ser apanhados entre a realidade e o mito, o passado e o peresente, a honra e a traição neste submundo envolvente da história secreta de Moscovo.

Saga: Volume 1

Sugestão de Leitura Fantástica


Título: Saga Volume 1 (#1-6)
Autores: Brian K. Vaughan e Fiona Staples
Editora: Image Comics
Ano: Outubro de 2012

Saga é uma das bandas desenhadas mais bem sucedidas dos últimos anos. Criada por Brian K. Vaughan e com ilustrações de Fiona Staples, mistura ficção cientítica com fantasia e foi publicada pela Image Comics. A obra foi vencedora de vários prémios Einer e Harvey e ainda venceu um prémio Hugo. 

Saga é uma space opera com elementos de fantasia que é subversiva, provocante e sexy, saindo um pouco dos padrões normais, sobretudo devido ao leque de personagens díspares e às situações em que estas se envolvem. Imaginem um mundo galáctico em que dois povos são eternos rivais e lutam desde sempre, mas para evitar destruirem completamente os seus planetas de origem, expandiram essa guerra para outros planetas. A partir daqui a história gira à volta de um casal completamente improvavél (estilo Romeu e Julieta) de raças diferentes, Marko e Alana, que combatiam em facções diferentes e que se apaixonam quando Marko é prisioneiro de Alana. Da sua relação nasce uma criança, Hazel, que é também a narradora da história, e daí começa uma aventura impensável, onde estes são perseguidos por várias partes interessadas em eliminar a família completa, sem deixar quaisquer vestígios da existência de Hazel. Os desenhos são lindíssimos e por vezes gotescos, mas sobretudo imaginativos e a história é cativante com personagens e arcos narrativos muito bem criados.









Em Portugal
SAGA Volume Um
Autores: Brian K. Vaughan e Fiona Staples
Editora: G. Floy Portugal
Coleção: Saga
Tradutor: Sem informação
Ano: 2014

Quando dois soldados de lados opostos de um imenso conflito galáctico sem fim se apaixonam, terão de arriscar tudo para proteger uma nova vida num universo terrível e perigoso. Um universo sem limites, povoado de possibilidades infinitas. E um planeta, Fenda, onde nascerá a ideia que irá expandir-se e crescer para conquistar todo um cosmos, símbolo de esperança para dois povos desavindos.



segunda-feira, 25 de julho de 2016

Doctor Strange

Cinema Fantástico


A Marvel lançou o segundo trailer do filme Doctor Strange durante a Comic-Con de San Diego. Finalmente é possível ver um pouco mais da magia e do treino de Stephen Strange. O filme realizado por Scott Derrickson parece bastante interessante em termos de efeitos visuais e o elenco é excelente, resta saber se o produto final será de facto bom. A estreia está marcada para 4 de Novembro de 2016.

Stephen Strange é neurocirurgião de topo mundial, que fica bastante ferido num acidente de carro que arruina sua carreira. Strange sai então numa jornada em busca de cura, onde encontra o Ancient One, que mais tarde se torna o seu mentor nas artes místicas. O elenco conta com Benedict Cumberbatch (Stephen Strange/Doctor Strange), Chiwetel Ejiofor (Karl Mordo), Rachel McAdams (Christine Palmer), Michael Stuhlbarg (Nicodemus West), Mads Mikkelsen (Kaecilius), Tilda Swinton (Ancient One), Benedict Wong (Wong), Benjamin Bratt, Scott Adkins, Amy Landecker e Zara Phythian.

Lupita Nyong'o

Momento Sexy (51)

Jason Bourne

Cinema

Jason Bourne
Realizador: Paul Greengrass
Com: Matt Damon (Jason Bourne), Tommy Lee Jones (Robert Dewey), Alicia Vikander (Heather Lee), Vincent Cassel (Asset), Julia Stiles (Nicky Parsons), Riz Ahmed (Aaron Kalloor), Ato Essandoh (Craig Jeffers), Scott Shepherd (Edwin Russell), Bill Camp (Malcolm Smith), Vinzenz Kiefer (Christian Dassault), Stephen Kunken (Baumen), Gregg Henry (Richard Webb).
Estreia: 29 de Julho de 2016 nos E.U.A.
Portugal: 28 de Julho de 2016.

A série Bourne começou com The Bourne Identity (2002) com realização de Doug Liman, seguido de The Bourne Supremacy (2004) e The Bourne Ultimatum (2007), ambos realizados por Paul Greengrass e com Matt Damon a assumir a identidade de Bourne. Entretanto Tony Gilroy realizou The Bourne Legacy (2012) com Jeremy Renner. Agora Paul Greengrass regressa à realização de Jason Bourne com Matt Damon e como continuação de The Bourne Ultimatum.  

Vários anos depois de seu desaparecimento na conclusão de The Bourne Ultimatum, Jason Bourne inesperadamente reaparece num momento em que o mundo enfrenta uma instabilidade sem precedentes. Ao mesmo tempo, um novo programa, Ironhand, foi criado para caçá-lo enquanto ele ainda está a tentar encontrar todas as respostas sobre o seu passado e a sua família.

domingo, 24 de julho de 2016

Kong: Skull Island

Cinema Fantástico




Wow! Este King Kong é mega gigante! A Warner Bros. Pictures e a Legendary Pictures aproveitaram a Comic-Con de San Diego para lançar o primeiro trailer do novo filme do King Kong. A Legendary Pictures pretence continuar a fazer filmes tanto sobre o King Kong como sobre o Godzilla. O primeiro filme lançado foi Godzilla (2014) que foi um reboot do franshise de Godzilla. O próximo filme a ser lançado será Kong: Skull Island em 2017, seguido de Godzilla 2 em 2019 e haverá um Godzilla vs. Kong em 2020.

No trailer nota-se que a inspiração das filmagens veio de filmes como Apocalypse Now e Predator e ainda um bocadinho do King Kong de Peter Jackson, mas numa escala gigantesca. A acção do filme passa-se nos anos 70 quando equipa de exploradores é reunida para se aventurar numa ilha do Pacífico, mas estes nem suspeitam que estão a invadir o domínio do mítico King Kong.

A realização do filme está a cargo de Jordan Vogt-Roberts; o elenco conta com Tom Hiddleston (Captain James Conrad), Brie Larson (Weaver), Samuel L. Jackson (Packard), John Goodman (Randa), Jason Mitchell (Glenn Mill), Toby Kebbell (Chapman), Marc Evan Jackson (Woodward), Terry Notary (Kong), Corey Hawkins, Thomas Mann, John C. Reilly, Tom Wilkinson, Shea Whigham, John Ortiz, Jing Tian, Eugene Cordero e Will Brittain; e a estreia do filme está marcada para 10 de Março de 2017.

Justice League

Cinema Fantástico


Para grande surpresa geral foram reveladas as primeiras imagens do filme da Justice League na Comic-Con de San Diego e o realizador Zack Snyder e a Warner Bros. colocaram as imagens online para o mundo ver. O trailer mostra Bruce Wayne a tentar reunir uma equipa para lutar contra um inimigo que está para chegar, pois aparece uma Motherbox a ser enterrada e assume-se que o vilão será Darkseid, um dos maiores inimigos do Superman e da Justice League.

Não estou muito familiarizada com a maior parte das personagens da DC Comics, embora conheça algumas das histórias do Superman, do Batman e um pouco do Flash (sobretudo por causa da série de TV) e entretando apenas li algumas das histórias da DC Comics do New 52 da Wonder Woman, do Aquaman e do The Flash, de forma que não sei grande coisa da Justice League, apenas um pouco das personagens individulamente. Contudo, depois da grande desilusão que foi Batman v Superman: Dawn of Justice, continuo a não esperar grande coisa deste filme. Continuo a achar que o Ben Affleck foi uma má escolha para interpretar o Bruce Wayne (embora em tanta coisa má que aconteceu no filme, ele nem tenha sido o pior), mas ele tem aquela cara de canastrão e nunca foi grande actor, não consigo vê-lo numa personagem bastante boa, icónica e com tanto charme que ele não consegue transmitir. Habituei-me ao actor que faz de Flash na série e acho que foi uma boa escolha (embora tenha ficado completamente desiludida com o final da segunda temporada) e agora acho estranho ver este actor assim do nada neste trailer, para além disso não gosto do fato dele. No trailer mostam pouco do Cyborg, mas pode ser que explorem um pouco melhor a origem da personagem no filme. Não mostram nada do regresso do Superman e mostram pouco da Wonder Woman, mas depois do trailer fabuloso do filme dela, isso quase não interessa para aqui, embora fiquemos a saber que ela deve ser a única aliada que o Bruce Wayne tem. Por fim, ia gostar do Aquaman de qualquer forma, quer ele fosse encantador e simpático ou ameaçador e tenebroso, it's Jason fucking Momoa! Mas gosto dele ameaçador e quase a dar porrada no Bruce Wayne e ainda bem que o fato dele não aquele verde e alaranjado brilhante característico da BD, não me parece que fosse adeqado para o actor. Não consigo perceber se a Mera aparece no trailer, mas ainda estou triste por terem escolhido a Amber Heard e ninguém ter pensado na Karen Gillan para interpretar a personagem.

Bem, ainda não me convenceram, continuo a achar que o grande problema da Warner Bros. e da DC é não se livrarem do Zack Snyder. A malta parece entusiamada com a introdução do humor no filme, mas agora que tinham estabelecido um tom mais negro e sério, fica um pouco estranho, quase como se o quisessem impor para tornar o filme mais leve como acontece com os filmes da Marvel, mas já vem bastante tarde. E também é uma pena não haver qualquer tipo de novidade em relação ao Green Lantern. Enfim, a estreia está marcada para 17 de Novembro de 2017.

Wonder Woman

Cinema Fantástico


Parece que o primeiro trailer oficial de Wonder Woman levou a malta à loucura na Comic Con. As novas imagens do flme não deixam dúvidas sobre o quão espectacular é Diana Prince e as cenas de acção são de tirar o folêgo a qualquer pessoa. Para além do trailer, a DC também revelou o novo poster do filme no qual a Wonder Woman aparece de perfil e com o fato com mais cores, realçando o vermelho, o azul e o dourado, e onde ela está equipada com a espada, o laço e as braçadeiras, que já tínhamos visto em Batman v Superman; Dawn of Justice; só falta o escudo. A personagem já tinha aparecido no desastre de filme que foi Batman v Superman; Dawn of Justice em 2016, quando apareceu para ajudar o Superman e o Batman quando estes lutaram contra o monstro criado por Lex Luther.

Diana Prince é a Princesa e Embaixadora das Amazonas que vivem em Themyscira, filha da Rainha Hipólita. Diana foi treinada para ser uma lutadora imcomparável e tem os poderes de uma deusa, mas também é curiosa, adora pessoas e tem compaixão. É enviada para o mundo dos homens para propagar a paz, sendo a defensora da verdade e da vida e mais tarde será uma espécie de mediadora entre as personalidades mais complicadas do Superman e do Batman. Quando conhece um piloto/soldado que luta na Primeira Guerra Mundial e que se despenhou a ilha onde ela vive, Diana acaba por se envolver no conflito quando o segue para o mundo dos homens.

O elenco conta com Gal Gadot (Diana Prince/Wonder Woman), Chris Pine (Steve Trevor), Connie Nielsen (Queen Hippolyta), Robin Wright (General Antiope), Lucy Davis (Etta Candy), Lisa Loven Kongsli (Menalippe), Mayling Ng (Orana), Florence Kasumba (Acantha), Madeleine Vall (Egeria), Samantha Jo (Euboea), Danny Huston, David Thewlis, Ewen Bremner, Saïd Taghmaoui, Elena Anaya, Doutzen Kroes, Ann Wolfe. A estreia da Mulher Maravilha (não precisavam de traduzir, podia ter ficado Wonder Woman) está marcada para 2 de Junho de 2017 nos Estados Unidos, mas só deve chegar aos cinemas tugas uma semanas mais tarde, a 23 de Junho de 2017.

Deliciosa Leitura Fantástica (131)

"This is the only country in the world," said Wednesday, into the stillness, "that worries about what it is."


"What?"

"The rest of them know what they are. No one ever needs to go searching for the heart of Norway. Or looks for the soul of Mozambique. They know what they are."


American Gods, Neil Gaiman

sábado, 23 de julho de 2016

O Prazer da Leitura (131)

All old stories, my cousin, will bear telling and telling again in different ways. What is required is to keep alive, to polish, the simple clean forms of the tale which must be there - in this case the angry Ocean, the terrible leap of the horse, the fall of Dahud from the crupper, the engulfment etc etc. And yet to add something of yours, of the writer, which makes all these things seem new and first seen, without having been appropriated for private or personal ends.

Possession, A. S. Byatt

American Gods

Séries Fantásticas



A Comic Con de San Diego is on e parece que vamos ter muitas novidades ao longo destes três dias! Vão ser muitas notícias e trailers nos próximos dias, mas eu vou apenas falar daquilo que mais me interessa. American Gods foi um dos melhores livros que li nos últimos tempos, como tal fiquei bastante entusiasmada quando saíram as notícias de que seria feita uma adaptação para televisão. Nos últimos meses têm saído várias notícias sobre quais são os actores que vão interpretar a panóplia de personagens que fazem parte da história criada por Neil Gaiman. E agora temos finalmente um trailer para ficarmos com uma ideia de como vai ser a adaptação televisiva do livro.

A série foi criada poe Bryan Fuller e Michael Green para o canal Starz. Fuller e Green ecreveram o argumento para o primeiro episódio e serão os showrunners da série, enquanto Neil Gaiman será o produtor executivo da série juntamente com Fuller, Green, Craig Cegielski, Stefanie Berk e Thom Beers. Parece que estão a pensar fazer mais do que uma temporada sobre a história, sendo que a segunda se vai focar na parte em que Shadow se encontra em Lakeside e ainda há a possibilidade de fazerem uma terceira para a conclusão épica da história. Assim já parece que estão a esticar demasiado a corda em relação ao que esxiste para contar, mas soponho que a decisão estará dependente das audiências da série.

A série segue a história do misterioso Shadow, um homem que é posto em liberdade uns dias mais cedo do que estava previsto, depois de ter cumprido uma pena de três anos por um assalto a um banco, pois a sua amada esposa Laura é morta num acidente de carro. A caminho do funeral, Shadow conhece um homem que se apresenta como Mr. Wednesday, que parece saber mais sobre a vida de Shadow, tanto do passado como do presente, do que seria esperado. Shadow acaba por descobrir que Wednesday é na verdade Odin, o deus da mitologia nórdica e que todos os deuses em que a humanidade alguma vez acreditou estão vivos na forma humana e vivem entre as pessoas normais. Shadow acaba por se ver ainda envolvido num conflito entre os deuses Antigos e os designados "Novos Deuses", os deuses do dinheiro e da tecnologia que acreditam que já não há lugar na terra para os deuses Antigos. No elenco de American Gods estão Ricky Whittle (Shadow Moon), Ian McShane (Mr. Wednesday), Emily Browning (Laura Moon), Pablo Schreiber (Mad Sweeney), Yetide Badaki (Bilquis), Bruce Langley (Technical Boy), Jonathan Tucker (Low Key Lyesmith), Crispin Glover (Mr. World), Cloris Leachman (Zorya Vechernyaya), Peter Stormare (Czernobog), Chris Obi (Mr. Jacquel), Mousa Kraish (the Jinn), Gillian Anderson (Media), Omid Abtahi (Salim), Orlando Jones (Mr. Nancy), Demore Barnes (Mr. Ibis), Dane Cook (Robbie), Kristin Chenoweth (Easter).

sexta-feira, 22 de julho de 2016

Wytches

Sugestão de Leitura Fantástica


Título: Wytches (#1-6)
Autores: Scott Snyder (Escritor), Jock (Ilustrador), Matt Hollingsworth e Clem Robins
Editora: Image Comics
Ano: Junho de 2015

Wytches é uma banda desenhada de horror da Image Comics criada e escrita por Scott Snyder e ilustrada por Jock, que conta com seis issues. Os desenhos são distorcidos e chocantes, mas também sedutores convidando o leitor para um mundo de horror em que as bruxas são seres, de facto, repugnantes. Os direitos da banda desenhada foram comprados pela Plan B Entertainment para uma adaptação cinematográfica, mas entretanto não houve mais novidades sobre o assunto.

Everything you thought you knew about witches is wrong. They are much darker, and they are much more horrifying. Wytches takes the mythology of witches to a far creepier, bone-chilling place than readers have dared venture before. When the Rooks family moves to the remote town of Litchfield, NH to escape a haunting trauma, they're hopeful about starting over. But something evil is waiting for them in the woods just beyond town. Watching from the trees. Ancient...and hungry.